Maria Cristina de Oliveira Menezes


BIOGRAFIA

Maria Cristina de Oliveira Menezes, filha de Áureo de Oliveira Filho e Palmira Sampaio de Oliveira, nasceu em 02 de setembro de 1927, em Salvador.

Em Feira de Santana, onde sua família fixou residência, realizou os cursos ginasial e clássico no Colégio Santanópolis, ao lado dos irmãos Joaquim Manoel, Alberto, Maria Lúcia e Evandro.

Conviveu com o dinamismo do seu pai, Áureo Filho. Culto, educador, homem público, eleito Deputado Estadual por quatro legislaturas, faleceu como tal em 21 de junho de 1976.

Casou-se em 8 de dezembro de 1945 com o Sr. Gilberto Torres de Menezes. Desse matrimônio tem cinco filhos: Gil Mário, Maria Lina, Jamile, Gilberto Junior e Betânia.

Formação acadêmica e profissional

Inscrita ex-ofício para o Exame de Suficiência na Faculdade de Filosofia da Universidade Federal da Bahia, em 1952, obteve registro definitivo no Ministério da Educação sob o número 18.788, para o Ensino de Ciências. Em 1965, concluiu o Curso de História Natural pela Faculdade de Filosofia da UFBA. Em 1966, realizou o Curso de Anatomia Animal Comparada (provas e testes), ministrado pelo Prof. Dr. João José Seabra, obtendo certificado pelo Instituto de Biologia da UFBA. Em 1968, realizou o Curso de Botânica, na Universidade Católica do Salvador, e o Curso de Biologia, no Centro de Treinamento para Professores de Biologia da Universidade de São Paulo.

Em nível de pós-graduação, realizou o Curso de Especialização em Conteúdos e Métodos do Ensino Superior, com duração de seis meses, obtendo o certificado em 30.12.1974. Posteriormente, em agosto de 1983, a UFBa conferiu-lhe o certificado de conclusão do Curso de Especialização em Avaliação de Currículo.

Atividades docentes

Iniciou suas atividades como docente do Colégio Estadual de Feira de Santana, em 1955, por nomeação da Secretaria da Educação e Saúde do Estado, foi transferida, em 1959, para o Colégio João Florêncio Gomes, na Capital do Estado. Em 1963, atendendo solicitação do então reitor Albérico Fraga, a Secretaria da Educação concede a sua disposição para a Faculdade de Filosofia da UFBA pelo período de dois anos. Em 1976, participou da programação das Classes Experimentais (Turmas Pilotos), sob a orientação da Profa. Leda Jesuino, por um ano, no Colégio Central da Bahia.

Em 1969, o Governador do Estado publica o Decreto 21.583 dispondo sobre a instituição da Fundação Universidade de Feira de Santana, e ela foi designanda para compor a comissão responsável pela elaboração do anteprojeto de implantação, juntamente com os professores Joaquim Vieira de Azevedo Coutinho Neto e Geraldo Leite. Dedica-se, a partir de então, à Universidade Estadual de Feira de Santana e logo no ano seguinte é nomeada membro titular do primeiro Conselho Diretor da referida Fundação.

Em agosto de 1970, o Parecer 116, do Conselho Estadual de Educação, aprova o Corpo Docente para o Curso de Ciências da Faculdade Estadual de Educação de Feira de Santana, do qual fazia parte. Manteve-se Coordenadora do referido curso durante toda a sua vigência.

Além das atividades relacionadas à criação da Universidade e de docente da Faculdade, respondia por suas funções na condição de docente do ensino médio. Nomeada, em 1971, pelo Secretário Rômulo Galvão, para o cargo de Diretora do Centro Integrado de Educação Assis Chateaubriand, em Feira de Santana. Em 1978, para Diretora Geral do Colégio Estadual Manoel Devoto, na Capital do Estado e, em 1982, para Diretora do Centro Integrado de Educação Carlos Correia de Menezes Santana, pelo Secretário, patrono e criador daquele estabelecimento - Governo Roberto Santos.

O projeto de criação da Universidade Estadual de Feira de Santana prosseguia, com reuniões semanais do seu Conselho Diretor, do qual fazia parte como membro titular. O Conselho funcionava sob a Presidência do Dr. Geraldo Leite e era responsável por todos os atos necessários à implantação da Universidade, desde a elaboração dos primeiros documentos normativos até as obras no Campus Universitário. Em 29 de maio de 1975, com a Primeira Unidade de Ensino, Pesquisa e Extensão já inaugurada, o Presidente da Fundação criou a Comissão de Implantação da Universidade, que Maria Cristina integraria em agosto daquele mesmo ano, o processo solicitando autorização de funcionamento da UEFS era encaminhado ao Conselho Federal de Educação, com o respectivo projeto estrutural, acadêmico e normativo.

Instalada a Universidade em 31 de maio de 1976, Maria Cristina passa a atuar como Docente Titular da disciplina Biologia Celular, lotada no Departamento de Ciências Biológicas, sem desobrigar-se da condição de membro do Conselho Administrativo até o ano de 1987.

Em 1994, aposentou-se como docente da UEFS, permanece, entretanto, interessada pelos acontecimentos e pelo crescimento daquela instituição, além de manter contato permanente com os educadores do seu tempo. Em novembro de 2007, foi convidada a integrar a Academia de Educação de Feira Santana, aceitando com muita honra e com o propósito de colaborar até quando for possível, em favor da educação.

Faleceu em 17 de outubro de 2022, deixando uma lacuna não só na Academia de Educação mas também junto aos familiares e amigos.


  ACADEMIA DE EDUCAÇÃO DE FEIRA DE SANTANA - Direitos Reservados © 2008-2023
Rua Itacarambi, s/nº - Muchila I - 44080-360 - Feira de Santana, Bahia
E-mail: contato@academiadeeducacao.org.br